• Maroto

Respeite a si em primeiro lugar

''Uma alma sem respeito é uma morada em ruínas. Deve ser demolida para construir uma nova.''

Ouvimos falar muito em respeito desde quando éramos crianças, ouvimos de nossos pais, ouvimos de nossos avós, na escola, na igreja... em todos os lugares vamos ouvir esta palavra ou uma menção ao que ela representa. O respeito é uma das se não a maior e mais importante virtude para o bom convívio na sociedade, porque com ele consideramos o outro independente da forma como ele é apresentado, podemos ser diferentes mas existe um entendimento entre ambos, sem atrito sem força, apenas consideração.

Nós seres humanos temos como uma de nossas necessidades básicas, depois de alimento e segurança é claro, o respeito. Precisamos nos sentir respeitados pelas pessoas para termos mais confiança e uma boa autoestima, também aprendemos a respeitar para existir uma reciprocidade, porque o respeito é conquistado.

Então aprendemos a respeitar a todo mundo independente de quem seja. Legal! Mas esta página não existe para falar do bom convívio social, e sim de desenvolvimento pessoal.

A questão é a seguinte. E a respeitar a nós mesmo, quem nos ensinou? Quem nos ensinou a nos considerar também, levar em consideração quem somos e não cair no nosso próprio julgamento? Logo nós que conhecemos nossa história melhor do que ninguém. E por mais estranho que pareça existe um numero consideravelmente grande de pessoas que não se dão o mínimo de consideração, não tem um pingo de respeito por si mesmo, logo tem um relacionamento pobre consigo e com os outros. Mas como funciona essa falta de respeito, e como isso pode influenciar a vida da pessoa?

Bom, todos nós temos uma ideia sobre nós mesmos, quem pensamos ser e onde pensamos estar, e uma ideia também de onde as pessoas estão ou quem são. E como foi falado em outra matéria sobre crenças e comportamentos ( Subconsciente e crenças), nossas atitudes estão totalmente alinhadas com o que nós acreditamos ser verdade mesmo sem ter conciencia disso . É exatamente ai que está o x da questão, muitas pessoas alimentam uma serie de crenças equivocadas sobre elas, e colocam a si mesmas abaixo dos outros, ignorando e omitindo completamente suas vontades e sentimento por medo da reação dos outros. Ou seja, elas não consideram nem elas mesmas, vivem se colocando sempre em segundo lugar. E quais crenças são essas?

*Se eu fizer isso vão achar ruim comigo.

*Se eu não for vão pensar que sou fraco.

*Se eu for diferente vão dizer que não pertenço ao grupo.

*Se eu me comportar assim vou ser taxado como estranho...

'' As pessoas se comportam como se fossem inferiores porque realmente acredita que são inferiores.''

Esses são apenas exemplos de uma lista gigante de pensamentos desse tipo. A maioria tem uma coisa em comum, o medo se ser quem se deseja ser, por causa da reação de outras pessoas. Este medo é um reflexo da falta de amor próprio e da necessidade de ser aceito e amado pelos outros. E esses pensamentos e atitudes resultantes deles são muito mais prejudiciais do que o fato em si, quanto mais a pessoa pensa e age dessa forma mais ela reafirma e fortalece essa crença a respeito de si mesma e dos outros. Indivíduos com essa personalidade frequentemente perdem o tesão pela vida, não tem um comportamento ativo nas próprias escolhas, não se comunicam bem, se sentem sozinhos, frágeis e temem o fracasso, se mantem bem no centro da zona de conforto aguardando as ordens. Por isso não vão muito longe.

O amor próprio é indispensável para o ser humano, porém ele deve ser encontrado dentro de si mesmo, amor por você mesmo, aceitação de quem você é. E não existe amor onde não existe respeito, você não se aceita porque se nega para os outros. É realmente triste uma pessoa que leva a vida dessa forma, é sufocante, e digo porque eu estive lá e senti na pele cada sentimento e emoção resultada por uma vida sem amor próprio.

Mas a boa noticia é que para quem é um Buscador e sempre busca melhorar , cada dia é uma oportunidade nova para mudar, uma chance de ser melhor. O primeiro passo talvez seja o mais difícil: Reconhecer que esteja levando a vida dessa forma. O Ego dificilmente assumirá seu medo, ele sempre irá negar sua fraqueza. (leia a matéria ''Ego o falso Eu'')

''Aquilo que você nega não existe, e o que não existe em você não tem cura.''

Os que são humilde o suficiente para reconhecer e assumir sua dor, para esses existe a transformação, quem está cansado de levar uma vida assim pode ser diferente, da mesma forma que aprendeu a ser fraco pode aprender a ser forte, a ser auto afirmativo. Assim como agiu todos os dias com medo, pode começar a praticar a coragem, resgatar sua personalidade, ser quem quer ser de verdade e desenvolver o respeito a si mesmo, depois a admiração, o sabor da vitória, talvez a primeira, então nasce o amor próprio.

Como eu faço para ser Auto afirmativo?

Primeiro de tudo, você precisa se conhecer de verdade e perceber o que realmente gosta de fazer, aquilo te faz vibrar no fundo do seu coração, quanto mais fizer coisas que você gosta melhor se sentirá consigo mesmo, aumentará sua autoestima, desenvolverá sua personalidade. Mesmo que você vá contra a manda, faça o que te faz se sentir vivo. Se ninguém quiser fazer com você, faça sozinho, a probabilidade de encontrar alguém que compartilhe o mesmo gosto que o seu é grande, ou pelo menos ainda é maior do que se ficar em casa.

Não faça coisas sem querer por medo do que irão pensar de você. Como isso funciona? Se você faz coisas que não quer fazer, ou se esforça demais para impressionar as pessoas já está indo para o caminho contrario da Auto afirmação. O que as pessoas pensam sobre você diz respeito a elas e não muda quem você é. Enquanto ficar se moldando para ser aceito por alguém ou um grupo só se distanciará de quem você é e se sentira fraco para de afirmar.

Expresse suas emoções e sentimentos. Se estiver feliz demonstre, da mesma forma quando não gostar de algo demonstre também, não precisa ser agressivo claro. Mas seja sincero, com as pessoas e com suas emoções, se não tem coragem para expressar o que realmente sente com o tempo e pratica chegará um ponto que se sentira oprimido e frágil diante das pessoas para mostrar o que realmente pensa sobre alguma coisa.

Fique um tempo sozinho e em silencio. Quando você para um pouco e fica com você mesmo sem o barulho das outras pessoas, com o tempo sua mente também vai abaixando a velocidade, vai acalmando os pensamentos. E debaixo de todo esse turbilhão de ideias existe uma parte do seu verdadeiro eu. Sem o julgamento, sem medo, sem ansiedade, sem pensamentos existe apenas conciencia, nesse estado de conciencia você se conecta com seu verdadeiro eu sem as máscaras criadas pelo Ego.

Essas são só algumas sugestões para você começar a se afirmar e a se conectar com quem você é de verdade, com pouco tempo colocando essas dicas em pratica terá um melhor relacionamento com você, gostará mais de si, e talvez uma outra perspectiva da vida. Continue sempre procurando mais conhecimento, principalmente conhecimento sobre si mesmo. Continue Buscando .

O autoconhecimento é a chave.

0 visualização